das terras

_mc_4959-1

O espaço me conta tanto quanto a gente
Nele se entremeiam histórias silenciosas
Enterradas aos que não tem olhos nem ouvidos
(ou uma colher para cavar passados vivos)
No meio de um e do outro é que ouço as vozes.
“Gente faz mentir na falatória”
A terra é que guarda nossos segredos
Das cinzas às lamacentas
Cada uma nos engole da sua maneira.
– É só ouvir.
[Às Árvores – 20/10/2016]
Ação realizada durante a Residência CasaB, do Museu Bispo do Rosário de Arte Contemporânea.
Coleta de terras do Complexo manicomial da Colônia Juliano Moreira. Foto.Rio de Janeiro, 2016

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s